• Alessandra Girotto

6ª Característica: Tolerando o intolerável

A sexta característica citada por Robin Norwood no livro “Mulheres que Amam Demais” é a seguinte: Habituada à falta de amor em relacionamentos, está disposta a ter paciência e tolerar, tentando agradar cada vez mais.

Essa é uma característica que identifico profundamente em mim. Em relacionamentos anteriores era muito comum eu achar que se coisa não estava boa era porque eu ainda não havia tentado o suficiente ou feito tudo que era possível. Que precisava ter mais tolerância, um pouco mas de paciência. Talvez tentar um outro caminho.

E cada vez eu ia mais profundo no poço cavado por mim mesma. Me apegava em ditados como “mais vale ser feliz do que ter razão” ou hábitos como “pagar pra não entrar numa briga”. E o pior é que, naquela época, achava que estava “abafando” no meu autocontrole, que eu era a “rainha do autoconhecimento”. Não percebi que aos poucos me congelava e me separava cada vez mais de mim e o outro, afundando na dor e no orgulho.

Hoje sinto raiva quando vejo ou ouço pessoas dando conselhos como esses, sem saber bem como é a situação na qual o outro se encontra, sem saber se a pessoa já não vive imersa num poço de “tolerância exagerada” do qual precisa sair com urgência! Raiva ainda não é um sentimento bom nesse caso. Significa que ainda não cicatrizei totalmente a ferida que está nesse lugar – que ainda engancho. Sabendo disso, continuo olhando e cuidando. E trago aqui meu exemplo para que possamos cuidar e olhar juntas, dando passos fora desse padrão destrutivo.

A Robin termina esse trecho dizendo uma frase que acho muito importante: “Vivemos na esperança de que amanhã será diferente. Esperar que ele se modifique é, na verdade, mais confortável que nos modificar e modificar nossas vidas”. Trazer esses trechos aqui é uma tentativa de trazer um pouco mais de consciência e nos chamar para nossa autorresponsabilidade diante de relacionamentos como esses.

🦋 𝑨𝒍𝒆𝒔𝒔𝒂𝒏𝒅𝒓𝒂 𝑮𝒊𝒓𝒐𝒕𝒕𝒐 – Sou Psicanalista, Life Coach e também trabalho com várias terapias Complementares. Atualmente participo do Programa Pathwork® de Transformação Pessoal e da formação nas Novas Constelações Familiares.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo