• Alessandra Girotto

Cuidado! Proteção demais pode ser perigoso.

Esse é o tipo de coisa que garanto que todos sabem mas que ainda é difícil de realizar: sim, proteção demais pode ser perigoso. A "mãe" boa demais é tão danosa quanto a negligente, ausente ou abusadora.


Usei o termo "mãe" ali porque lembrei tanto do livro Mulheres que Correm com os Lobos quanto de outras literaturas dentro da psicanálise quando pensei no tema e quis deixar a referência. Porém vale pra qualquer cuidador - inclusive pra filhos.


Várias vezes é mais simples lidar com o resultado da negligência, abandono ou abuso pois é mais fácil encontrar a causa, acusar, gritar, dar voz pra dor. Quando foi excesso de "amor", proteção "demais", a culpa corroe. Cria corpo. Parece errado e o ego nega: "Onde já se viu eu reclamar? Eu não estar feliz?". Aqui, muitas vezes se demora pra ver que não fui/sou feliz.


Quando se protege demais não se permite que o outro cresça, arrisque, teste a própria força e adquira dignidade. Realização. Indiretamente é tratar o outro como criança, incapaz. No fundo no fundo sempre é humilhante pra quem está no outro ponto do fio.


💡 Faça o teste e se pergunte: você protege demais? Tenta controlar tudo? Não confia que os outros saberão o que fazer - ou mesmo que farão, caso não seja você?


 

🦋 𝑨𝒍𝒆𝒔𝒔𝒂𝒏𝒅𝒓𝒂 𝑮𝒊𝒓𝒐𝒕𝒕𝒐 – Sou mãe, psicanalista, consteladora e facilitadora do Pathwork®

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo