• Alessandra Girotto

Você se cobra aprender e mudar mais rápido do que consegue?

Durante o episódio "Fórmula Mágica eu comentei sobre um estudo que tinha visto há alguns anos atrás que falava sobre a curva de crescimento no aprendizado.

Conforme prometi fui pesquisar para trazer a fonte pra vocês e não encontrei: mas quero deixar aqui a história de como eu descobri sobre ele e, quem sabe, isso ajude a entender melhor a questão.

Quando minha filhe era criança (entre seus 7 e 11 anos) elu queria tocar violino. Obviamente, a partir dai busquei escolas e professores que pudessem ensinar isso a elu. Nossa primeira tentativa não deu muito certo e, ainda sem querer desistir do sonho, encontramos uma outra professora que foi uma revolução na nossa vida em vários sentidos: a Shinobu Saito (vou deixar o link pra ela e a escola dela no final do post).

A Shinobu é daquelas pessoas que acreditam e colocam totalmente o coração em tudo que fazem. Transparece na fisionomia e na forma como conduz a vida e a escola. É uma inspiração ambulante, só de conhecer.

Ao chegar a ela querendo aprender um instrumento, recebemos também lição pra vida. Pra minha filhe estudar violino a família toda precisava estar envolvida. O método Suzuki, que ela ensina nas aulas e nos ensina a usar, envolve muito mais do que a didática pra criança segurar o arco, mover os dedos, seguir o ritmo ou ler uma partitura. Ele nos chama para uma nova postura diante da vida.

Foi estudando o método Suzuki com ela (e todos os demais pessoas lindas que existem naquela escola) que descobri sobre a questão do platô e o saldo de crescimento. É preciso um tempo até que o novo aprendizado vire um hábito, fique fácil e torne-se algo "intrínseco" seu. Mas a partir do momento que esse hábito foi introjetado, essa nova habilidade entrou "em todos seu corpo" (podemos dizer assim) você dá um salto na sua performance e tudo muda. Você passa a tocar diferente e com mais facilidade. Você consegue tocar coisas muito mais difíceis e aprender músicas novas cada vez mais rápido. Criar a base demora, mas depois de criada, você voa.

E isso é verdade para todo novo aprendizado. Para todas as questões da nossa vida (inclusive nos processos terapêuticos).

Muitas e muitas vezes nós ouvimos a mesma coisa dezenas ou centenas de vezes. Aquilo vai se assentando gradualmente. Vamos explorando o assunto por vários ângulos. Muitas vezes ficamos bravos conosco porque estamos de novo lidando com a MESMA situação. Mas não vemos que estamos aprendendo. Esquecemos de ver que pra aprender a andar precisamos pratica e repetir DIARIAMENTE e MUITAS vezes. Mas MUITAS vezes (quem tem criança em casa ou perto pode conseguir perceber mais isso).


Portanto, mesmo sem ter a fonte do estudo pra passar pra vocês eu quero te convidar a reconhecer seus passos. E reconhecer que um aprendizado se dá de forma gradual e contínua. E que pode parecer que no começo você não está andando nem mudando sua vida, mas confia: você está!

Um beijo a todos e um MARAVILHOSO final de semana pra vocês.

Link pro site da Escola Suzuki Campinas, da Shinobu Saito: http://suzukicampinas.com.br/metodo-suzuki/

🦋 𝑨𝒍𝒆𝒔𝒔𝒂𝒏𝒅𝒓𝒂 𝑮𝒊𝒓𝒐𝒕𝒕𝒐 – Sou Psicanalista, Life Coach e também trabalho com várias terapias Complementares. Atualmente participo do Programa Pathwork® de Transformação Pessoal e da formação nas Novas Constelações Familiares.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo